Centenas de peixes são encontrados mortos no açude Cabeça da Vaca

Uma grande quantidade de peixes foi encontrada morta nesta sexta-feira (1º), no açude da Cabeça da Vaca, em Serrinha. Imagens feitas no local mostram vários peixes mortos nas margens do açude.

Não há informações sobre o que possa ter causado a mortandade dos peixes. A prefeitura informou que não há esgoto no açude, que fica no limite com o município de Teofilândia. A água não é usada para o consumo da população, porém muita gente vai ao local como forma de lazer para tomar banho.

“O fato é que os peixes morreram. A gente fez o contato com o Inema, que fará a análise da água, para ver o motivo dessa falta de oxigênio que levou os peixes à morte”, disse o secretário municipal de agricultura de Serrinha, Silvaney Santiago.

A amostra da água coletada deve ser analisada pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) nesta segunda-feira (4).

Justiça suspende licenças de empresa em Jacobina por danos ambientais

A Justiça determinou a suspensão das licenças ambientais concedidas à empresa Arenito Santa Cruz da Serra, em Jacobina, no centro norte baiano, por graves danos ao meio ambiente e à paisagem local. O pedido foi feito pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Segundo o promotor de Justiça Pablo Almeida, autor da ação civil pública, diante da comprovação de graves danos ao meio ambiente e à paisagem local, inclusive em Áreas de Preservação Permanente (APP), provocados pela exploração mineral ilegal na Serra do Tombador, o MP ajuizou ação civil pública contra o município de Jacobina e a empresa Arenito Santa Cruz da Serra.

Na decisão, o juiz Maurício Alvares Barra determinou também que o município não conceda nova licença ambiental para a empresa acionada; e somente proceda nova licença após o regular trâmite com processo de licenciamento ambiental corretivo e novo Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD). Segundo a decisão, além da concessão indevida da licença ambiental, o município fomentou a atividade exploratória indevidamente realizada pela empresa ao proceder a compra de materiais para pavimentação.

“Somente no mês de março de 2020 o município de Jacobina adquiriu mais de R$ 100 mil de insumos com a empresa. E, mesmo após listar as irregularidades no âmbito dos procedimentos licenciatórios da empresa Arenito Santa Cruz, o Município concedeu licenças para o funcionamento do empreendimento por duas vezes, inclusive estando prestes talvez a conceder uma terceira licença,”, ressaltou.

Desmatamento da Amazônia aumenta 64% em abril, aponta Inpe

O desmatamento na floresta amazônica brasileira subiu acentuadamente em abril, mostraram dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) nesta sexta-feira. O surto de coronavírus mantém muitos agentes ambientais fora do campo e o país se prepara para enviar tropas para combater a extração ilegal de madeira na região.

A destruição da porção brasileira da Amazônia aumentou 64% em abril, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados preliminares de satélite do Inpe.

Nos primeiros quatro meses do ano, o desmatamento na Amazônia aumentou 55% em relação ao ano anterior, para 1.202 km², segundo dados do instituto.

A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo, e os cientistas dizem que sua preservação é vital para conter o aquecimento global devido à grande quantidade de gases de efeito estufa que absorve.

Leia a matéria completa clicando aqui.

Top