Bolsonaro diz que Lula na Presidência é ‘recondução do criminoso à cena do crime’

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta quarta-feira (12) que eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) significaria “reconduzir criminoso à cena do crime”, e que projeto de poder dos adversários seria “roubar a liberdade”. “Querem reconduzir à cena do crime o criminoso, juntamente com Geraldo Alckmin? É isso que queremos para o nosso Brasil?”, questionou Bolsonaro, dizendo que chega a três anos de governo, com dois “em mar revolto”, por conta da pandemia.

O chefe do Executivo cita a virtual aliança entre ex-tucano e petista, sem mencionar Lula diretamente. A declaração ocorreu durante evento de lançamento de linhas de crédito para Aquicultura e Pesca no Palácio do Planalto. Bolsonaro está pressionado por chegar no ano de sua reeleição ainda em cenário de pandemia, com rejeição alta e economia patinando.

Pesquisa Datafolha divulgada em dezembro mostra que, num cenário de primeiro turno, o ex-presidente tem 48% de intenção de votos no 1º turno, seguido de Bolsonaro (22%), Sergio Moro (9%) e Ciro Gomes (7%).

O presidente disse não ter provas, mas voltou a falar que o ex-presidente está oferecendo ministérios em troca de apoios. “Não tenho provas, mas vou falar. Como é que aquele cidadão está conseguindo apoios, apesar de uma vida pregressa imunda? Já loteando ministérios.”

Em entrevista recente, Bolsonaro disse que o comando da Caixa Econômica estaria em negociação pelo adversário e líder nas pesquisas. Ainda que demonstre incômodo com suposto loteamento de ministérios, o presidente teve de abrigar aliados na Esplanada no último ano para contornar crise política.

Com mais de cem pedidos de impeachment no Congresso, o presidente se aliou a partidos do centrão que outrora foram seu principal alvo: PL, PP e Republicanos. No final do ano passado, escolheu para concorrer à reeleição o partido de Valdemar Costa Neto, ex-aliado de Lula, condenado e preso no mensalão.

“A maioria de vocês que trabalham comigo poderiam estar muito bem aí fora, mas estão aqui dando sua cota de sacrifício, ajudando esse Brasil aqui realmente vencer a crise que se encontra no momento e fazendo com que não volte para a mão de bandidos, canalhas, que ocupavam esse espaço aqui pra assaltar o país, por um projeto de poder, cujo ato final seria roubar nossa liberdade”, disse ainda o presidente.

Prefeito de Jacobina vai doar 92% dos seus salários a hospital referência em câncer

O prefeito do município baiano de Jacobina, no Piemonte da Diamantina, Tiago Dias (PCdoB) anunciou que doará 92% dos seus salários ao Hospital Aristides Maltez, instituição sem fins lucrativos referência no atendimento a pacientes oncológicos de todo o estado da Bahia.

A relação de Tiago Dias com a instituição não é de hoje. Quando atuou como presidente da Associação de Cachoeira dos Alves e como vereador, ele mesmo levou por diversas vezes pacientes do município de Jacobina para ser atendido no Hospital Aristides Maltez que fica na capital baiana. Um desses pacientes foi a sua mãe, dona Edinete, que há 3 anos passar por tratamento nesta instituição.

“Sempre observava o sofrimento e a dor dos pacientes que precisavam de atendimento e vinham de todos os cantos da Bahia. Aquelas cenas me deixavam destruído e não foram poucas as vezes que arrancaram lágrimas dos meus olhos”, disse ele.

A atitude de Tiago tem despertado a admiração e reconhecimento de muitas pessoas pelo Brasil ao mesmo tempo em que políticos de oposição a sua gestão consideram seu gesto como uma ação de marketing populista. O prefeito encara com tranquilidade as críticas e desconfianças. Para Tiago, fazer política como vocação e não como meio de enriquecimento é um compromisso ele firmou desde cedo com as suas origens, sua própria história e, principalmente, com a população que tanto precisa do poder público.

“Naturalmente, compreendo a desconfiança das pessoas. Infelizmente a política foi tomada por maus exemplos e se criou em parte da população uma imagem negativa dos homens públicos. Mas eu fui eleito para fazer a diferença, ser a verdadeira mudança.” Reforça Tiago lembrando também a responsabilidade de, aos 38 anos, ser o Prefeito mais jovem da história de Jacobina.

“Sou o prefeito mais jovem da história da minha cidade e sou filiado ao PCdoB, um partido que completará 100 anos em 2022. Tenho o privilégio de somar o vigor e as novas ideias da minha geração com a experiência de um partido que faz a boa política e combate o bom combate há um século no Brasil. Isso me motiva a continuar invertendo a lógica que infelizmente se implantou na política brasileira.” Disse Tiago.

Em 2021, em um dos seus primeiros atos após tomar posse, Tiago Dias já tinha surpreendido ao assinar um decreto que reduzia o próprio salário a um salário mínimo. Este ano, ele continuará recebendo um valor equivalente ao honorário base da maioria dos brasileiros, mas decidiu, desta vez, doar a diferença do valor que teria direito (cerca de R$ 14 mil) ao principal hospital de atendimento a pacientes oncológicos da Bahia.

ACM Neto lidera corrida eleitoral para governador, diz pesquisa

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), tem 23% nas intenções de voto em pesquisa para medir preferência por candidatos ao Governo do Estado em 2022. O levantamento foi realizado pelo Instituto Real Time Big Data e publicado nesta segunda-feira, 29.

Em segundo lugar aparece o atual senador e ex-governador da Bahia por dois mandatos, Jaques Wagner (PT), com 11%. O maior percentual da pesquisa foi o de pessoas que não souberam ou não quiseram responder, com 39%, enquanto brancos e nulos atingiram 14%.

O atual governador, Rui Costa (PT), que não pode se reeleger porque está em seu segundo mandato consecutivo, recebeu 8% das intenções de voto. Outros candidatos somados acumularam 5%. Mil pessoas foram ouvidas por telefone, a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.

No cenário da pesquisa estimulada, em que os nomes dos candidatos são citados para que os entrevistados escolham um deles, ACM Neto teve 43% das intenções de voto, Wagner somou 30%, enquanto Roma, com 9%, e Bernadete Souza, com 3%, completaram a lista dos votos válidos.

Principais candidatos para 2022, Lula e Bolsonaro amargam alto índice de rejeição

Principais candidatos apontados para a disputa pelo Palácio do Planalto no ano que vem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também amargam alta rejeição. Foi o que constatou um levantamento do Instituto Paraná Pesquisas divulgado nesta segunda-feira (22). 

Lula lidera todos os cenários de intenção de votos pesquisados (leia mais aqui), mas também soma 47,4% de eleitores que não votariam nele de jeito nenhum para presidente do Brasil. Aqueles que admitem que poderiam votar nele para a chefia do Executivo do país são 25,5%, índice um pouco menor do que os 25,9% que afirmaram que “com certeza votaria nele” para o cargo. Os resultados da pesquisa ainda mostram que 0,3% dos eleitores disseram não conhecer o petista o suficiente para opinar e 0,8% não souberam opinar. 

A rejeição a Jair Bolsonaro supera a de Lula. O atual presidente do Brasil soma 55,8% de eleitores que não votariam nele de jeito nenhum. Aqueles que poderiam votar em Bolsonaro são 19,3% e os que com certeza votariam 23,5%. O índice daqueles que não o conhecem suficientemente para opinar é de 0,4%. Não souberam ou não opinaram 1%. 

O  Instituto Paraná pesquisas ouviu 2.020 eleitores, nos em 26 estados e Distrito Federal e em 164 municípios brasileiros entre os dias 16 e 19 de novembro de 2021. O levantamento tem um grau de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais. 

Em discurso no Parlamento Europeu, Lula não descarta Alckmin como vice

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não descarta a possibilidade do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin ser vice dele na disputa presidencial. Ao ser questionado após discurso no Parlamento Europeu, nesta segunda-feira (15), o petista comentou a relação com paulista. “Não há nada que tenha acontecido entre nós que não possa ser reconciliado”.

O ex-chefe do Executivo está em Bruxelas, na Bélgica, participando da Conferência de Alto Nível da América Latina, promovida pelo bloco social-democrata. Ao ser questionado por uma jornalista sobre a chapa com Alckmin, não poupou elogios nem descartou a parceria. “Tenho extraordinária relação de respeito com o Alckmin, fui presidente enquanto ele era governador. Não há nada que tenha acontecido entre nós que não possa ser reconciliado. Eu disputei as eleições de 2006 com o Alckmin, mas tenho profundo respeito por ele. Mas eu não tô discutindo vice ainda porque não discuti a minha candidatura. Quando eu decidir, aí sim eu vou sair a campo para procurar alguém pra ser vice”, frisou.

Ainda que o político desconverse sobre seu ingresso na corrida presidencial de 2021, vem mantendo, em bastidor, conversas próximas com diversas siglas. “Política é como futebol, você dá uma canelada no cara, ele cai chorando de dor, mas depois que termina o jogo, eles se encontram, se abraçam, vão tomar uma cerveja e discutir o próximo jogo. Política é assim. Nas divergências todo mundo joga bruto porque quer ganhar”, disse.

O petista também afirmou que o cargo é de extrema confiança e precisa estar bem alinhado ao chefe do Executivo, tendo em consideração que o vice assume a cadeira presidencial. “Já tenho 22 vices e oito ministros enquanto ainda nem decidi se sou candidato. A escolha de um vice tem que ser levada muito a sério. Tem que ser alguém que some, e não que tenha divergência”, afirmou.

‘Fracasso total’, diz ACM Neto sobre educação e segurança pública nas gestões petistas

O presidente nacional do Democratas e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, voltou a criticar as gestões petistas que governaram a Bahia nos últimos 15 anos. Para Neto, que deve disputar o Palácio de Ondina nas eleições de 2022, existe uma inversão de valores no estado.

“Nosso estado devia ser primeiro lugar na educação, mas, infelizmente, é o último. Devia ser último em número de homicídios, mas, infelizmente, é o primeiro”, afirmou Neto, pouco antes de participar da reabertura do Horto Florestal Linaldo da Silva, em Camaçari, nesta segunda-feira (27).

De acordo com ACM Neto, o governador Rui Costa evita falar sobre segurança pública porque sabe que os índices de criminalidade na Bahia são alarmantes. “Os governantes da Bahia fingem que o problema não é deles, ficam procurando desculpas, mas, a realidade é que muitas cidades do interior têm um ou dois policiais para fazer a segurança de todo o município”, afirmou o democrata.

De acordo com ACM Neto, os baianos querem ação do governo, e não propaganda. “Eles (os governantes) querem responsabilizar as drogas pelos absurdos índices de criminalidade em nosso estado. Mas o que os baianos querem mesmo é que as drogas sejam combatidas; os usuários; tratados; e os traficantes, presos”.

Na ocasião, Neto ainda disse que está faltando na Bahia, há quase 16 anos, um governador que combata a criminalidade de frente e que tenha coragem de se expor no assunto. “Bandido não pode se criar na Bahia. Se muitos estados conseguiram reduzir os assaltos, roubos e mortes violentes, por que a Bahia não pode? Não vou falar que em quase 16 anos o PT não fez alguma coisa boa. Fez, sim, mas na educação e segurança pública, por exemplo, o fracasso foi total”.

“Ou tem o impeachment de Bolsonaro ou tem o golpe e o povo vai ter que escolher”, defende Alex da Piatã

Na avaliação do deputado estadual Alex da Piatã (PSD) é chegada a hora de colocar em curso o processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com o pessedista, as recentes declarações do chefe do Planalto, durante as manifestações deste feriado de 7 de Setembro, escancaram o seu desejo pela desarmoniza constitucional, o descumprimento da civilidade no Estado Democrático de Direito o que representa a ultrapassagem do limite da sua atuação a frente de presidência.

“Se vendo numa situação em que está acuado, o presidente da República viu que no próximo ano ele não iria conseguir sequer chegar ao segundo turno eleição, hoje ele deu o seu tiro de misericórdia, foi pra o tudo ou nada, fez declarações dizendo que não vai obedecer uma decisão judicial do ministro Alexandre de Morais do Supremo, deu declarações de que só sai morto, de que não vai aceitar prisão, ou seja, deixou claro de que vai para o tudo ou nada”, comentou Alex na noite desta terça-feira (7), na Câmara de Vereadores de C. do Coité, durante participação da Conferência do PCdoB.

“Não vejo outra alternativa: a solução é o impeachment do presidente Bolsonaro. Não tem outra solução: ou tem o impeachment ou tem o golpe e o povo vai ter que escolher depois do dia de hoje. A gente vai ter que fazer esse enfrentamento e essa luta para evitar que o golpe aconteça. Infelizmente. Não imaginava que fosse chegar esse ponto. Ficou claro que ele vendo a sua popularidade diminuir e que não tem condições de resolver os problemas do País resolveu ir para o tudo ou nada”, completou.

O político também destacou o trabalho de unidade, a nível de Bahia, na base do governador Rui Costa (PT) para os enfrentamentos futuros da eleição de 2022. Disse acreditar em um grupo coeso com os partidos da atual conjuntura com o intuito de continuar um projeto que tem, na sua opinião, melhorado a vida do povo baiano.

XP/Ipespe: Lula amplia vantagem sobre Bolsonaro e venceria qualquer candidato no 2º turno

Uma pesquisa realizada pela XP/Ipespe, divulgada nesta terça-feira, 17, indica o crescimento contínuo das intenções de voto no ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) para as eleições presidenciais de 2022. De acordo com o levantamento, no primeiro cenário, o líder petista marcou 40% das intenções de voto no 1º turno, enquanto Jair Bolsonaro obteve 24%.

Trata-se da quinta pesquisa em que Lula manifesta a tendência de alta – em março, ele registrava 25%. Já Bolsonaro, dentro da margem de erro, oscilou dois pontos para baixo. Em março, o mandatário marcou 26% das intenções. Na sequência aparecem Ciro Gomes, do PDT (10%), Sergio Moro (9%), Luiz Henrique Mandetta, do DEM (4%), e Eduardo Leite, do PSDB (4%).

No principal cenário de segundo turno, Lula amplia a vantagem sobre Bolsonaro. O ex-presidente registra 51%, ante 32% do atual presidente. Na rodada anterior, a vantagem era de 49% a 35%.

Lula venceria ainda qualquer outro adversário no segundo turno: contra Moro, ganharia por 49% a 34%; contra Ciro, por 49% a 31%; e contra Eduardo Leite, por 51% a 27%.

Ciro Gomes também derrotaria Bolsonaro no 2º turno (44% a 32%). Sergio Moro (36% a 30%), João Doria (37% a 35%), Mandetta (38% a 34%) e Eduardo Leite (35% a 33%) aparecem numericamente à frente de Bolsonaro, mas em empate técnico, com base na margem de erro.

A pesquisa XP/Ipespe entrevistou mil pessoas em todo o país entre os dias 11 a 14 de agosto e tem margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Projeto do deputado Alex da Piatã garante vagas de trabalho para mulheres vítimas da violência

Assegurar vagas de trabalho para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e que estão sob medida protetiva na Bahia. Esse é o objetivo do projeto de lei apresentado pelo deputado Alex da Piatã (PSD), na Assembleia Legislativa, que prevê a reserva para esse público de 10% das vagas de emprego das empresas prestadoras de serviços contratadas pelo Estado.

Segundo a proposta, o uso do percentual de vagas reservadas se dará durante o período da prestação de serviços e será aplicado a todos os cargos oferecidos. Além disso, o número de mulheres vítimas de violência doméstica deverá ser atualizado. Para tanto, os casos já catalogados deverão ser informados mensalmente pelas autoridades policiais e enviados para a Secretaria de Segurança Pública da Bahia e para a ALBA.

Os editais de licitação e os contratos deverão contar cláusula com a determinação e na hipótese do não preenchimento da quota prevista, as vagas restantes serão revertidas para as demais mulheres trabalhadoras.

De acordo com dados apresentados por Alex da Piatã, mais de 1.700 mulheres estão sob proteção direta da Ronda Maria da Penha – projeto da PM que tem como objetivo proteger mulheres que vivem sob ameaça –, nas cidades onde a especializada atua na Bahia. Entre elas, Salvador, apontada como a capital nordestina líder no ranking de violência doméstica física divulgado pela Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres).

O levantamento Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, desenvolvido pela Universidade Federal do Ceará (UFC), apontou que 19,76% das mulheres soteropolitanas já foram vítimas de algum tipo de violência em casa ao longo de toda a vida.

“A porcentagem equivale a cerca de 225 mil mulheres entrevistadas sobre o assunto na capital baiana, na faixa etária dos 15 aos 49 anos”, pontuou o deputado, ao justificar o projeto de lei. Além das agressões físicas, 24, 2% delas apontaram ter sido vítimas de violência emocional, enquanto outras 7,81% disseram ter sofrido violência sexual.

Em relação ao período contabilizado nos últimos 12 meses, 4,73% relataram ter sofrido algum tipo de violência física, ao passo que 9,59% vivenciaram casos de violência emocional e, por fim, outras 2,13% foram vítimas de violência sexual.

Além disso, segundo dados da Polícia Civil, as medidas protetivas na Bahia vêm registrando aumento desde 2017, quando foram computados 35.244 registros, com média de 2.937 casos a cada mês. “Um total de 1.120 medidas protetivas de urgência foram expedidas de março a agosto no ano de 2020 nas quatro Varas de Violência Doméstica de Salvador”, acrescentou o parlamentar, explicando que os casos aumentaram durante a pandemia da Covid-19.

Para ele, são dados que preocupam e servem de alerta para a necessidade de ações práticas que encorajem as mulheres a realizarem denúncias contra seus agressores e buscarem seus direitos.

“Destinar vagas de trabalho para vítimas deste tipo de violência é de suma importância, pois, a independência financeira possibilita maior autonomia para que as vítimas possam se desatrelar dos seus agressores, possibilitando a sua inserção no mercado de trabalho, já que são parte de uma população que sofre pelo preconceito por conta da violência a qual foram submetidas”, concluiu ele.

Veja como votaram os deputados federais baianos na PEC do voto impresso

A PEC do voto impresso, bandeira do presidente Jair Bolsonaro, foi rejeitada na noite desta terça-feira pela plenário da Câmara de Deputados, em Brasília. A derrota veio com maioria dos votos. Foram 218 votos pelo seu arquivamento e apenas 229 votos favoráveis.

Para que a PEC fosse aprovada, era necessário o apoio de no mínimo 308 deputados. Com o resultado, não foi preciso abrir o segundo turno de votações, e o texto foi arquivado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Dos 39 deputados federais da Bahia, nove estiveram ausentes da votação, outros nove votaram a favor da PEC do voto impresso, enquanto 21 votaram contra.

Confira como votaram os deputados federais baianos

Votaram “sim”:

Alex Santana (PDT)
Cacá Leão (PP)
Claudio Cajado (PP)
Kannário (DEM)
Leur Lomanto Júnior (DEM)
Márcio Marinho (Republicanos)
Tia Eron (Republicanos)
Tito (Avante)
Uldurico Júnior (PROS)

Votaram “não”:

Afonso Florence (PT)
Alice Portugal (PCdoB)
Antonio Brito (PSD)
Bacelar (Podemos)
Daniel Almeida (PCdoB)
Félix Mendonça jr (PDT)
João Carlos Bacelar (PL)
Jorge Solla (PT)
José Rocha (PL)
Joseildo Ramos (PT)
Lídice da Mata (PSB)
Marcelo Nilo (PSB)
Mário Negromonte Jr (PP)
Otto Alencar Filho (PSD)
Paulo Magalhães (PSD)
Professora Dayane Pimentel (PSL)
Raimundo Costa (PL)
Sérgio Brito (PSD)
Valmir Assunção (PT)
Waldenor Pereira (PT)
Zé Neto (PT)

Ausentes:

Abilio Santana (PL)
Adolfo Viana (PSDB)
Arthur Maia (DEM)
Charles Fernandes (PSD)
Elmar Nascimento (DEM)
José Nunes (PSD) – ausente
Pastor Sargento Isidório (Avante)
Paulo Azi (DEM)
Ronaldo Carletto (PP)

Top