Bahia recebe mais 222,5 mil doses de vacinas contra a Covid-19

Uma nova remessa com 222.500 doses de vacinas contra a Covid-19 chegou à Bahia no fim da tarde desta quinta-feira (22), conforme informações da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Do total, 180.500 foram produzidas pela Fiocruz/Astrazeneca/Oxford e 42.000 pelo Butantan/Sinovac. Com esta nova carga, a Bahia chega ao total de 3.893.450 doses de vacinas contra a Covid-19 recebidas.

As doses serão remetidas exclusivamente aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores, através de aeronaves Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador. Esta foi uma decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que é uma instância deliberativa da saúde e reúne representantes dos 417 municípios e do governo do estado.

Com a nova remessa, o estado pretende continuar imunizando os idosos acima de 60 anos, de forma escalonada, profissionais de saúde, população quilombola, pessoas com doença renal crônica em tratamento de hemodiálise, profissionais das forças de segurança e trabalhadores da educação com 55 anos ou mais.

Os municípios que conseguiram concluir a vacinação dos idosos podem também começar a aplicar as doses na população com comorbidades.

Na avaliação do secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “a chegada de mais doses de vacinas representa uma esperança para a sociedade”.

Vilas-Boas ainda destaca que a “Bahia continua aguardando a liberação da Anvisa para importação da vacina Sputnik V, adquirida pelo governador Rui Costa, para avançarmos mais rápido na imunização”.

Mulheres vacinadas podem passar anticorpos para bebês através do leite materno

Mulheres imunizadas contra a Covid-19 que amamentam produzem leite com anticorpos contra o coronavírus, é o que estudos divulgados recentemente identificaram. Os dados são positivos, mas pediatras fazem um alerta e pregam cautela, já que as pesquisas ainda não comprovaram se as crianças realmente ganham imunidade e, em caso positivo, quanto tempo isso duraria.

Resultados de uma pesquisa divulgada no fim de março apontou a presença de anticorpos no sangue do cordão umbilical e no leite materno. Participaram do estudo 131 mulheres em idade reprodutiva, entre elas gestantes e lactantes. As voluntárias foram imunizadas com duas doses da vacina da Pfizer/BioNTech ou da Moderna.

De acordo com reportagem do Estadão, os pesquisadores, do Massachusetts General Hospital (MGH), Brigham and Women’s Hospital e do Ragon Institute of MGH, MIT e Harvard, fizeram análises e comparações entre anticorpos produzidos por voluntárias mulheres infectadas pelo vírus e os induzidos pela vacinação. O resultado foi de um número significativamente mais alto entre as imunizadas.

Outro estudo, conduzido Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, foi publicado em 30 de março. Os cientistas identificaram anticorpos contra o vírus e detectou que eles apareceriam duas semanas após a primeira dose da vacina, permanecendo por, ao menos, 80 dias, que é o período em que a pesquisa durou.

A reportagem traz a informação de que os pesquisadores sugerem que esses anticorpos  poderiam passar por meio da amamentação para os bebês e conferir algum tipo de proteção. Revisado por pares, o estudo analisou uma pequena população, de apenas cinco mães, que foram imunizadas com a vacina da Pfizer/BioNTech, e com filhos entre um mês e 2 anos.

Brasil registra novo recorde com 4.249 óbitos em 24 horas

O Brasil bateu recorde no número de mortes por Covid-19, nesta quinta-feira (8), chegando a 4.249 óbitos registrados em 24 horas. Com este dado, o país soma 345.025 óbito, de acordo com dados consolidados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass). 

Já o número de casos alcançou 13.279.857. O estado brasileiro com maior número de casos e de vítimas da doença é São Paulo, com mais de 79 mil mortes e mais de 2 milhões de contaminados. 

Forças Armadas reservam vagas para militares e deixam até 85% de leitos ociosos

Dados sobre ocupação de leitos para pacientes com Covid-19 nos hospitais militares mostram que as Forças Armadas bloquearam leitos à espera de militares em enfermarias e UTIs e que há unidades com até 85% de vagas ociosas. As Forças disponibilizaram os dados pela primeira vez na pandemia após determinação do Tribunal de Contas da União (TCU). A Folha de S. Paulo teve acesso aos dados.

De acordo com a reportagem, o TCU investiga possíveis irregularidades por parte de Ministério da Defesa, Exército, Aeronáutica e Marinha ao não ofertarem a civis leitos destinados a pacientes com Covid-19 em unidades militares de saúde.

Pelo menos R$ 2 bilhões do Orçamento da União em 2020 foram destinados a esta unidades, mostrou auditoria feita pelo TCU.

Os auditores argumentam que as unidades militares deveriam fazer convênios com o SUS para ampliar atendimentos à população durante o período mais grave da crise sanitária, em que a maioria dos estados vem sofrendo com alta demanda por leitos e colapso no sistema de saúde.

A Folha localizou as planilhas com dados sobre a ocupação dos leitos publicadas por Aeronáutica, Exército e HFA, publicadas após a determinação do TCU, mas não os da Marinha.

Segundo a apuração, a Aeronáutica listou 27 unidades de saúde. Dessa 14 têm leitos reservados a pacientes com Covid-19. Em quase todas não há vagas em UTIs, que estão lotadas, conforme dados atualizados na segunda-feira (5). Há uma exceção: a UTI do Hospital de Aeronáutica de Recife, onde a ocupação é de 71,43%.

Em relação aos leitos de enfermaria, apenas três têm 100% de ocupação. A Folha traz o dado de que em outras seis o índice é de 50% ou menos.

Já o Exército divulgou a disponibilidade geral de leitos, não apenas para Covid. Segundo a força, 23 unidades de saúde têm 366 leitos, um terço do total. Em 14 delas, a ocupação geral é de 50% ou menos, traz a Folha.

A reportagem ainda ressalta que no caso das UTIs, há um cenário de superlotação. Dezenove hospitais militares do Exército oferecem 217 leitos, e apenas três não têm 100% ou mais de ocupação geral.

A administração dos leitos para Covid-19 nos hospitais militares do Exército faz parte da chamada Operação Apolo, cujas ações são gerenciadas pelo Departamento Geral de Pessoal.

A Folha fez pedidos via Lei de Acesso à Informação a HFA, Marinha, Exército e Aeronáutica sobre destinação de vagas a civis. As respostas dadas pelas duas primeiras instituições confirmam que os leitos são destinados a militares e seus dependentes e que não houve abertura de vagas a civis em geral.

No HFA, são atendidos apenas servidores civis do Ministério da Defesa. O hospital também atende o presidente Jair Bolsonaro, o vice Hamilton Mourão e ministros de Estado.

Ciro sugere que Lula faça como Cristina Kirchner e não concorra à Presidência em 2022

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) sugeriu que o ex-presidente Lula (PT) siga o exemplo da ex-presidente argentina Cristina Kirchner e não dispute as eleições de 2022 como candidato à Presidência da República, em prol de uma aliança contra Bolsonaro.

A fala de Ciro foi feita durante debate sobre a proposta de reforma administrativa em discussão no Congresso. Ele pediu que o petista não imite o “exemplo desastrado” dos presidentes da Bolívia e da Venezuela, e, sim, o de Cristina, que deu “um passo para trás” ao aceitar ser vice de Alberto Fernández, atual presidente argentino.

“A gente devia pedir generosidade a quem já teve oportunidade, como o Lula, que é um grande líder da história brasileira, mas a gente devia pedir a ele que se compenetrasse e que não imitasse o exemplo desastrado do Maduro na Venezuela ou o exemplo desastrado do Evo Morales na Bolívia. E que olhasse o que a Cristina Kirchner fez na Argentina, em que, tendo uma força grande, deu um passo pra trás e ajudou a Argentina a se reconciliar”, afirmou.

Para Ciro, os escândalos de corrupção que marcaram as gestões petistas podem minar a campanha de Lula.
“Imaginem vocês uma campanha em 2022, o Bolsonaro querendo se recuperar da impopularidade, a lembrar da esculhambação do Palocci, a esculhambação do Zé Dirceu, a esculhambação não sei de quem. Eu não digo nem que seja verdade ou que seja mentira, eu estou dizendo é o que eu estou vendo pela minha experiência […] É fazer de novo a campanha antipetista em cima dos exemplos”, disse.

“Derrotar Bolsonaro é muito importante, não por ódio a ele, mas para derrotar o desastre que ele está produzindo, na saúde, na economia, na relação internacional, em que o Brasil está desmoralizado.”

Para que isso ocorra, Ciro defendeu que o Brasil precisa de projetos nacionais e de uma “ampla aliança”. “Quem vai operar esse novo projeto nacional é a política, uma nova e ampla aliança, generosa aliança que vai permitir ao Brasil se reconciliar consigo mesmo.”

Na semana passada, Ciro Gomes assinou, junto a outros 6 possíveis candidatos à Presidência, um manifesto em defesa da democracia. O movimento foi visto como uma busca por viabilizar uma alternativa que seria de centro, para combater uma eventual polarização política entre Bolsonaro e Lula em 2022. 

O documento foi assinado por Ciro (PDT), João Amoêdo (Novo), João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luciano Huck (sem partido).

Número de internados com casos graves da Covid cai pelo segundo dia consecutivo na BA

A quantidade de pacientes internados com casos graves da Covid-19 caiu pelo segundo dia consecutivo na Bahia, conforme dados publicados pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) nesta Sexta-Feira Santa (2). Depois de alcançar 1.280 pessoas na quarta-feira (31), o número reduziu para 1.253 na quinta (1º) e agora está em 1.234. A taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva para adultos, por outro lado, se manteve estável em 83%.

Os números de novos casos e de mortes também caíram. Nas últimas 24 horas, foram registradas 3.347 novas contaminações pelo novo coronavírus e 127 óbitos em decorrência da doença. Com isso, a Bahia acumula agora 811.808 casos confirmados e 15.599 vítimas fatais da Covid-19 desde o início da pandemia.

Os casos ativos do novo coronavírus foram outro índice que apontou um recuo, de 16.158 na quinta-feira para 15.939 nesta Sexta-Feira da Paixão. Os 10 municípios baianos com mais contaminados, segundo a Sesab, são Salvador (3.338), Feira de Santana (564), Itabuna (428), Vitória da Conquista (403), Camaçari (360), Ilhéus (335), Lauro de Freitas (302), Guanambi (292), Juazeiro (238) e Eunápolis (216).

Consulta a nova rodada do Auxílio Emergencial atrasa e começa na sexta

O governo mudou a data de início da consulta para saber quem terá direito a nova rodada do Auxílio Emergencial. A consulta poderá ser feita a partir desta sexta-feira (2). A previsão inicial do governo era que a plataforma fosse liberada nesta quinta-feira (1º), mas a liberação das consultas foi adiada.

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou em entrevista à radio CBN que o sistema online para consultas ainda está sendo finalizado e que, a partir desta sexta-feira a consulta estará disponível pela página ministério e também pelo site da Dataprev e pela Caixa. “É uma gama muito grande informação, envolve várias instituições”, argumentou.

Os cidadãos poderão fazer a consulta pela página (disponível aqui), informando o CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. Também poderá ser feita também pelos canais da Caixa: pelo auxilio.caixa.gov.br ou pelo telefone 111.

Ministério da Saúde autoriza 10 leitos de UTI Covid-19 em Serrinha

Mais 10 leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes com a Covid-19 na Bahia foram autorizados pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (29). Desde a semana passada a pasta tem autorizado leitos deste tipo do estado.

Desta vez a cidade contemplada foi Serrinha, na região sisaleira. Os leitos são no Hospital Municipal. Mais uma vez a pasta destaca que a liberação ocorre em caráter excepcional e temporário.

A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). O valor do repasse mensal será de R$ 480 mil, retroativo à competência de março.

PRF na Bahia inicia Operação Semana Santa a partir da próxima quinta-feira

A Polícia Rodoviária Federal realizará a Operação Semana Santa 2021 a partir da próxima quinta-feira (1º) e segue até às 23h59 de domingo (4). Com quatro dias de Operação, policiais rodoviários federais reforçarão trechos estratégicos nos mais de 10 mil quilômetros de malha viária que cortam o estado, priorizando ações voltadas à segurança viária, prevenção e redução da gravidade dos acidentes de trânsito e à garantia da mobilidade nas rodovias do país. Mesmo em um momento diferenciado com as restrições e medidas preventivas de combate a disseminação da Covid-19, a estratégia da PRF é garantir aos usuários a segurança viária, o conforto e a fluidez do trânsito. Historicamente, o período do feriado prolongado da Semana Santa é marcado pelo aumento do fluxo de veículos e usuários circulando pelas rodovias federais para os mais diversos destinos e o uso abusivo de álcool é uma das principais preocupações do Órgão. Dirigir sob influência de álcool é uma infração gravíssima punida com detenção, de seis meses a três anos, multa de R$ 2.934,70, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. O valor da multa dobra se o caso for de reincidência nos últimos doze meses. Se o índice verificado no ‘bafômetro’ for superior a 0,33mg/l, o condutor será encaminhado à delegacia para responder criminalmente. O uso do cinto de segurança, do capacete e dos dispositivos de retenção para crianças, além de fiscalizações específicas de motocicletas e condições de conservação dos veículos, também estão entre os focos das equipes da PRF. Também estão entre os focos das equipes da PRF, fiscalizações específicas a veículos de carga. Em virtude do tamanho dos veículos e do peso relacionado às cargas transportadas por eles, os acidentes que envolvem veículos de carga geralmente têm maiores proporções e geram maior gravidade das lesões ou a morte dos envolvidos, o que faz com que haja uma maior preocupação com o estado de conservação destes veículos. Além da atenção às regras de trânsito, os cuidados com o automóvel também são fundamentais e alguns itens são indispensáveis para uma viagem segura. É importante que se faça a conferência dos itens de segurança do veículo, calibrando os pneus e observando os sulcos dos pneus, checando o bom funcionamento dos limpadores de para-brisas e testando o funcionamento da iluminação como faróis, lanternas traseiras, setas, luzes de freio e ré. A PRF também intensificará sua atuação no combate ao crime, em especial realizando abordagens focadas nas informações do serviço de inteligência e a utilização de ferramentas de comunicação, para prender criminosos, recuperar veículos roubados e retirar armas ilegais, drogas e produtos contrabandeados de circulação.

Fluxo de veículos

A PRF está preparada para um aumento na quantidade de veículos se deslocando de forma uniforme em todo o estado. A expectativa é que o pico de movimento na saída para o feriado prolongado deve se concentrar entre o fim da tarde e início da noite de quarta-feira (31) e durante todo o dia de quinta-feira (1º). O retorno deve ter um fluxo maior de veículos durante a tarde e a noite de domingo (4).

Restrições de tráfego

A PRF também faz um alerta aos motoristas profissionais. A fim de promover a fluidez do trânsito em grandes feriados, quando há maior movimentação nas estradas, foi editada uma portaria, que define os tipos de veículos que sofrerão restrição de tráfego durante feriados nacionais e regionais no ano de 2021.

A restrição abrangerá apenas os trechos rodoviários de pista simples, com exceção dos trechos específicos estabelecidos no Anexo da Portaria e o descumprimento constitui infração de trânsito de natureza média (5 pontos) e multa de R$ 130,16, sendo que o motorista só poderá voltar a circular após o término do horário da restrição.

No período da Semana Santa, os dias e horários de restrição serão:

01/04/2021 (quinta-feira) – 16:00 às 22:00

02/04/2021 (sexta-feira) – 06:00 às 12:00

04/04/2021 (domingo) – 16:00 às 22:00

Nestes dias e horários estarão proibidos o trânsito de Combinações de Veículos de Cargas (CVC), portando Autorização Especial de Trânsito (AET), de Combinações de Transporte de Veículos (CTV) e Combinações de Transporte de Veículos e Cargas Paletizadas (CTVP), portando ou não a AET, bem como o trânsito dos demais veículos portadores de AET.

Para os dias chuvosos

Nas rodovias federais que passam pela Bahia, a PRF estará atenta ao comportamento dos motoristas em pista molhada. Dirigir nessa época do ano no estado, marcado pelo início da temporada chuvosa, exige cuidado redobrado.

O motorista deve dirigir com cautela sobre pista molhada. Os acidentes que ocorrem sob chuva, geralmente são provocados pela diminuição da visibilidade, falta de atenção e velocidade incompatível.

Principalmente durante as primeiras chuvas, a água e o acúmulo de sujeira e óleo no asfalto tornam as pistas escorregadias, causando deslizamentos em casos de mudança de faixa e freadas bruscas. As poças d’água que se formam em alguns trechos das rodovias podem provocar a perda da direção do veículo e causar sérios acidentes. A visibilidade também fica comprometida, principalmente durante as chuvas fortes, quando todas as janelas do veículo são fechadas e os vidros embaçam.

Para os dias chuvosos, a PRF orienta aos motoristas transitar com velocidade moderada, sempre a direita da via, acender os faróis (baixo), manter distância segura do outro veículo que segue a sua frente, evitar manobras e freadas bruscas.

Dez Dicas para Dirigir sob chuva

1) Só ultrapassar com segurança: ultrapassagens indevidas e avanço de sinal dão causa a muitos acidentes graves. Sob chuva, não havendo redução na velocidade normal de tráfego, o tempo de frenagem é maior. Desse modo, sob chuva a ultrapassagem deve ser evitada e só realizada de forma segura e quando necessária.

2) Usar farol baixo sempre aceso: O uso do farol baixo durante o dia, além de obrigatório nas rodovias, deixa seu veículo mais visível. Quando você acende os faróis, luzes vermelhas também se acenderão na parte traseira do veículo, e elas, em caso de chuva, são de extrema importância para evitar colisões.

3) Manter distância entre veículos em movimento: Manter distância segura entre veículos em condições de chuva torna-se ainda mais importante. Tal distância deve garantir ao motorista tempo hábil para que adote os procedimentos necessários enquanto dirige. Redobre o cuidado em curvas e frenagens.

4) Efeito aquaplanagem: fenômeno pelo qual os pneus não conseguem remover a lâmina de água e perdem o contato com o pavimento. A aquaplanagem ocorre pelo excesso de água na pista, velocidade demasiada e pneus com profundidade de sulco insuficiente. Durante a aquaplanagem, a direção fica repentinamente leve tornando-se muito difícil de controlar o veículo. Os procedimentos corretos nesse caso são: a) segurar firmemente o volante, sem virar. Rodas viradas para um dos lados podem levar ao capotamento quando a aderência voltar a existir entre os pneus e a pista; b) tirar o pé do acelerador e diminuir a velocidade, mas não frear bruscamente, pois se as rodas estiverem travadas no momento que voltar o contato dos pneus com a pista, o carro se desgovernará; c) estabelecer um padrão seguro de velocidade para a situação.

5) Checar pneus e limpadores de pára-brisas: mantenha as palhetas de pára-brisas em bom estado. Faça a checagem antecipada de itens básicos como freios, fluídos, iluminação. Não insista em usar seu veículo se ele apresentar algum problema mecânico ou elétrico, mesmo que pareça simples. Dê atenção especial ao estado dos pneus em tempos de chuva, pois além da perda natural de tração, seu desgaste excessivo comprometerá a dirigibilidade.

6) Desembaçar os vidros: mantenha os vidros limpos, desengordurados e desembaçados. Se o para-brisas embaçar, tente diminuir a temperatura interna do veículo. Ligue o ar-condicionado ou o ventilador e, se o veículo não dispuser desses recursos, deixe os vidros com uma pequena abertura para que o ar circule. Esfregar as mãos sobre o vidro geralmente não resolve o problema. É mais aconselhável limpar o pará-brisa, internamente, com um jornal ou pano limpo.

7) Atenção a locais de travessia de pedestres: é corriqueiro os pedestres correrem sob chuva, atravessando ou andando à margem de pistas de rolamento, avenidas e ruas sem os devidos cuidados. Para evitar atropelamentos uma boa dica é dirigir preventivamente, com extrema atenção e velocidade moderada, sobretudo, em locais nos quais há sinais visíveis da possibilidade de travessia de pedestres.

8) Evitar vias alagadas: evitar passar sobre poças ou lugares com acúmulo de água. Vias inundadas devem ser evitadas, pois podem esconder obstáculos, além de nem sempre permitirem estimar a profundidade. Motoristas de veículos pequenos costumam observar a passagem dos maiores para avaliarem às condições de trafegabilidade. Esse critério é perigoso, considerando as diferentes características dos veículos. O excesso de água pode reduzir o desempenho do sistema de freios, causar a parada do motor e até danificá-lo.

9) Em caso de chuva forte: boa visibilidade é requisito de segurança. Se a chuva estiver muito forte, estacione seu veículo em local seguro, mas jamais pare sobre a via. Uma vez parado corretamente, deixe seu veículo visível, ligando seu pisca alerta enquanto aguarda a chuva diminuir ou passar. Algumas pessoas, em situações de pânico, saem de seus veículos, colocando-se em extremo risco e ignorando o fato de que, muito provavelmente, não serão vistas por outros motoristas nessas situações. Mantenha a calma e avalie suas atitudes com prudência.

10) Cuidados específicos para veículos de duas rodas: com as chuvas, a dirigibilidade dos veículos de duas rodas torna-se mais difícil. Portanto, considerando a fragilidade desse tipo de transporte, a dica principal é a prudência e o respeito às regras de trânsito. Usar roupa apropriada, como capa ou macacão impermeável.

A Polícia Rodoviária Federal deseja um bom feriado a todos e reforça que o condutor deve manter atenção constante ao trafegar no trânsito. Muitos são os fatores que podem contribuir para acidentes graves e muitas vezes fatais. Um segundo de desatenção é o suficiente para acarretar graves consequências para condutores, passageiros e pedestres.

Para informações, denúncias, comunicação de crimes e acidentes a PRF dispõe do número de emergência 191. A ligação é gratuita e atende 24 horas em qualquer parte do País.

Contratos do ‘Mais Médicos’ que encerrariam em abril serão prorrogados por um ano

O tempo de vigência do contrato de profissionais do 19º ciclo do programa Mais Médicos pelo Brasil, previsto para acabar em abril, foi prorrogado pelo Ministério da Saúde por mais um ano. A decisão aconteceu devido ao momento crítico vivenciado por municípios de todo o Brasil, que passam atualmente pelo período mais grave da pandemia da Covid-19.

A situação preocupava médicos do programa em Salvador, que até a semana passada, não sabiam se teriam o contrato prorrogado. Esses profissionais estão atuando nas Unidades Básicas de Saúde da cidade, e ponderavam que a substituição em meio à pandemia poderia gerar desassistência.

O temor era compartilhado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Salvador. Em nota, a pasta informou que através do edital de adesão aos municípios, aderiu ao décimo nono ciclo, que estava com processo de vigência até abril de 2021, o que gerava a insegurança não só dos profissionais de saúde atualmente vinculados aos municípios, como para a gestão municipal. “Por estarmos no momento mais crítico da pandemia, o que geraria a desassistência nas comunidades mais carentes da capital baiana”, diz o texto enviado pela pasta ao BN .

“Através de mobilização dos gestores municipais, o Ministério da Saúde, publicou edital de prorrogação do referido ciclo, que indica a renovação automática dos contratos vigentes”, ressaltou a SMS.

A Secretaria da Saúde ainda destaca que cabe ao médico informar o desinteresse na permanência no projeto ou ao gestor municipal o desinteresse em médicos que ao logo do ciclo apresentaram conduta não condizente com a PNAB.

Top