Bolsonaro avalia abrir mão da candidatura de Roma para apoiar ACM Neto, diz jornal

O presidente Jair Bolsonaro avalia abrir mão da candidatura de João Roma ao Governo da Bahia para apoiar ACM Neto no pleito, que lidera as pesquisas de intenção de voto. A informação é do jornal Valor Econômico.

De acordo com a publicação, Bolsonaro considera a aproximação com o ex-prefeito de Salvador como estratégico para a sua reeleição. O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, se reuniu com o deputado Elmar Nascimento, aliado de Neto, para tratar de uma aliança.

Ainda segundo o site, Nascimento disse que um apoio no primeiro turno é pequeno, por causa da força do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Bahia. Porém, o parlamentar acredita que uma eventual saída de Roma da disputa aumentaria as chances de ACM Neto ser eleito ainda no primeiro turno. Com isso, o ex-prefeito de Salvador “ficaria mais livre” para associar a sua imagem à de Bolsonaro.

ALIADO APOIA REELEIÇÃO

Um dos principais partidos que fazem parte da base de ACM Neto já confirmou que vai apoiar a reeleição de Bolsonaro. O presidente estadual do Republicanos, deputado federal Márcio Marinho, confirmou ao Bahia Notícias que, no estado, o partido irá buscar a recondução do atual presidente (lembre aqui). O Republicanos é uma das legendas que disputam a vaga de vice na chapa de Neto.

ACM Neto acusa governo do PT de perseguição e ameaça a prefeitos

O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) acusou nesta quinta-feira (19) o Governo do Estado de perseguição e ameaça a prefeitos do interior (vídeo abaixo). Durante discurso na Câmara Municipal de Guajeru, no Sudoeste da Bahia, Neto disse que o governo tem pressionado prefeitos para que se posicionem politicamente a favor do pré-candidato do PT ao Palácio de Ondina. “Agora mesmo a gente tem acompanhado lamentavelmente o Governo do Estado chamar os prefeitos, ameaçar. Dizem que, se não tirar uma foto, se não postar na rede social, se não colocar foto no WhatsApp e no Instagram, não vai receber o convênio, que a cidade não vai ser ajudada”, afirmou.

Neto condenou a prática. “Isso é um absurdo, é uma coisa inaceitável, uma coisa ditatorial. Mas tudo bem, sabe por quê? Porque nada disso é mais forte do que a vontade do povo. Quando o povo quer uma coisa, acabou, não tem força que segure. E a beleza da democracia é essa, quando chega na hora da eleição é só cada pessoa, sua consciência e mais nada. O voto, graças a Deus, é secreto e inviolável. Cada pessoa pode ir lá e escolher pensando no melhor para o seu futuro”, completou ACM Neto.

‘Na Bahia, o Republicanos irá apoiar a reeleição de Bolsonaro’, diz Marinho

Apesar do pré-candidato ao governo ACM Neto (União) tentar “blindar” a campanha e prometer “independência” (reveja aqui e aqui), um dos principais aliados irá acompanhar o presidente Jair Bolsonaro (PL). O presidente estadual do Republicanos, deputado federal Márcio Marinho, confirmou ao Bahia Notícias que, na Bahia, o partido irá apoiar a candidatura à reeleição de Bolsonaro.

“O Tarcísio [de Freitas] é candidato ao governo de São Paulo pelo Republicanos. A ministra Damares [Alves] é candidata ao Senado aqui pelo Distrito Federal. Temos vários parlamentares com relação com o presidente Bolsonaro. No próximo dia 30 temos as convenções em São Paulo, presumo eu, que ali já será dado o apoio ao presidente já no primeiro turno a reeleição. Na Bahia, o Republicanos irá apoiar a candidatura à reeleição de Bolsonaro, até por orientação da nacional. ACM Neto tem as suas razões, razões identificadas por pesquisa qualitativa, da dificuldade de estar atrelando a imagem dele a Bolsonaro”, comentou em entrevista ao Bahia Notícias no Ar, da rádio Salvador FM. 

Apesar disso, Marinho apontou que nesse momento, “não há nenhum tipo de possibilidade de uma aliança no primeiro turno de Neto com Bolsonaro”. “Até porque já existe candidatura de João Roma, do PL, candidato a governador. Se tiver de acontecer algum tipo de aliança, apoio, só será no segundo turno”, finalizou.

O Republicanos ainda disputa uma vaga na chapa majoritária liderada por Neto. Segundo Marinho, o nome para candidato a vice-governador na chapa liderada por ACM Neto (UB) deve passar pela aprovação de todos os partidos da base aliada (veja aqui). Dentro do partido, os nomes que ainda pleiteiam o espaço são o próprio Marinho e o recém chegado ao partido, deputado federal Marcelo Nilo. 

Justiça determina retirada de publicação nas redes de ACM Neto por propaganda antecipada

A Justiça Eleitoral acatou pedido do PT da Bahia e determinou, na segunda-feira (9), por meio de liminar, a retirada de uma publicação nas redes sociais do pré-candidato ao Governo da Bahia ACM Neto (UB), que foi classificada como propaganda eleitoral.

Segundo a decisão do desembargador do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) Vicente Oliva Buratto, a campanha de Neto teria “alterado letra de música popularmente conhecida, com a decorrente divulgação da referida adaptação musical em sua rede social como propaganda de cunho eleitoral, na medida em que de seu conteúdo consta verdadeiro pedido de voto, formulado em período proscrito pela legislação”. 

A letra em questão é da música “Desenrola, bate, joga de ladinho”, do rapper L7nnon com o grupo Os Hawaianos, que foi alterada para “Desenrola, bate, vota direitinho”. A canção viralizou por conta da sua coreografia, reproduzida por diversos famosos.

“A ampla divulgação em rede social de adaptação musical com a mensagem ‘vota direitinho’, imediatamente seguida da veiculação da imagem e nome do primeiro Representado, evidencia manifesto pedido de voto em seu favor, o que resta ainda mais corroborado pela legenda da referida postagem, da qual consta mensagem no sentido de que  ‘pra poder votar direitinho mesmo tem que garantir a emissão do título de eleitor’, assim como pela repercussão externada por seus seguidores, devidamente registrada nos autos”, justifica o magistrado em sua decisão.

A postagem deve ser excluída no prazo de até 12 horas sob pena de pagamento de multa diária de R$5.000,00.

VÍDEO: Após ofensas, Ciro reage agredindo e xingando bolsonaristas

O pré-candidato do PDT à Presidência da República Ciro Gomes agrediu um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), após ter sido alvo de ofensas, na quinta-feira (28), durante passagem pela 27ª edição da Agrishow, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

O ex-ministro foi recebido com xingamentos e gritos por bolsonaristas na chegada ao evento. A um deles, o pré-candidato questiona: “Mito? Ele roubou tua mãe ou comeu ela?”. E prossegue: “Sem educação, babaca. Vai tomar no teu cu”, diz.

Ao entrar no evento, então, um apoiador de Bolsonaro se aproxima do pré-candidato com um celular. Um assessor tenta afastá-lo, mas o bolsonarista insiste, momento em que Ciro o agride.

Ciro deu sua versão da confusão no Twitter. Por meio de nota, o pedetista alega que que foi recebido com violência por bolsonaristas e falas “de profundo preconceito contra nordestinos”.

 Veja a nota na íntegra:

“Ciro Gomes visitava a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina, a Agrishow, em Ribeirão Preto, quando foi insultado e sofreu tentativas de agressão física por militantes bolsonaristas. Os agressores agiram com violência e com profundo preconceito contra nordestinos, atacando com forte conotação racista a sua origem cearense. Ciro reagiu à altura e lamenta ter sido forçado a agir com veemência. Mas entende que esse tipo de comportamento fascista deve ser enfrentado, ou as milícias bolsonaristas se sentirão no direito de atacar a todos, inclusive a quem não consiga se defender.”

Obreiro Nailton não é mais Secretário Municipal de Agricultura; exoneração acontecerá nos próximos dias

A Secretaria de Agricultura de Teofilândia não será mais chefiada por Nailton Pereira da Silva, mais conhecido como Obreiro Nailton. Ele deixa a pasta 1 ano e 4 meses após assumi-la, no começo da atual gestão.

Em depoimento exclusivo ao T.A., Nailton aponta que a decisão foi do prefeito. “Não pedi para sair, que fique bem claro isso. A decisão foi do gestor. Confesso que não esperava, mas respeito a decisão. O motivo foi uma pressão interna do nosso grupo para a minha saída, pessoas da equipe que não concordam com a minha forma de trabalhar”, explicou.

Nailton disse também não ter nada contra o atual prefeito de Teofilândia. “Agradeço a oportunidade. Acredito que conseguimos grandes ações para o nosso município através de cursos técnicos voltados para o público da zona rural”, lembrou.

Candidato a vereador nas eleições municipais de 2020 pelo partido Republicanos, Nailton obteve 185 votos e apoiou a chapa Higo Moura e Meury Moura no pleito.

Após saída de Rosana Valverde, ex-secretária municipal de saúde, Nailton é o segundo secretário a sair do cargo. O ex-prefeito Adriano de Araújo, que era chefe de gabinete, pediu exoneração, e Ivan Santana, ex-diretor municipal de cultura, também deixou o governo há alguns meses. A exoneração de Nailton será oficial nos próximos dias.


PSB oficializa indicação de Alckmin para vice de Lula na disputa ao Planalto

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) formalizou nesta sexta-feira (8) a indicação do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como o vice candidato na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a disputa eleitoral à Presidência da República. 

Durante o encontro, junto ao presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, do próprio Lula e da presidenta do Partido dos Trabalhadores, a deputada federal Gleisi Hoffmann, em um hotel na capital paulista, o ex-tucano disse ser grato ao PSB.

Ele se disse agradecido duplamente, pela indicação e pelo acolhimento, após mais de 30 anos no PSDB. A aliança com o seu ex-adversário petista seria, segundo Alckmin, para “somar esforços para resconstruir o país”.

O principal objetivo do casamento Lula-Alckmin, deixou claro o paulista, seria apresentar esse projeto de “reconstrução” em aversão ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), que “atenta contra a democracia” brasileira. 

Alckmin ainda falou sobre desprendimento, união e ressaltou o crescimento da economia, de 7,5% em 2010, ao fim do segundo governo do petista.

Após a declaração de Geraldo, Lula utilizou o microfone para ressaltar o casamento, que na avaliação dele seria uma demonstração de que “duas forças que têm projetos diferentes, princípios iguais, podem se juntar na hora que o momento é de interesse”.

Lula fez questão de elogiar a defesa de políticas públicas como centrais em uma agenda política rumo ao Planalto. O Sistema Único de Saúde (SUS) foi um dos pontos citados nominalmente pelo ex-presidente.

Com a apresentação de Alckmin, o PT deve se reunir na próxima semana e, se a indicação for aceira, uma cerimônia com a presença dos partidos que formam a base de apoio deverá oficializar a chapa no dia 30 de abril.

Ainda durante seu pronunciamento, o ex-metalúrgico discorreu sobre as antigas posições distintas, em que não só Alckmin, mas Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e José Serra (PSDB) estiveram ao longo dos últimos anos de vida pública.

“Já fui adversário do Alckmin, já fui do Serra, do Fernando Henrique Cardoso, e nunca fui desrrespeitado. Nunca deixamos de nos tratar de forma civilizada. Sempre visitamos o estado de São Paulo e o tratamento sempre foi civilizado, respeitoso, dentro daquilo que a democracia e os bons modos exigem das pessoas”, ressaltou Lula.

Ele também enumerou problemas e evidenciou a alta na inflação, que incide em insumos comuns à vida diária do brasiliero, como nos preços de combustíveis e alimentos.

Em uma carta em que apresenta o agora companheiro Alckmin ao PT, o PSB argumentou que o candidato tem “qualidades já reconhecidas e conhecidas”, uma “vida pública longeva”, assim como uma “perseverança” e um “equilíbrio”. 

Ao lado de Rui, prefeita de Araci promete apoio a Jerônimo em eleição para governador

Apesar de estar filiada ao PDT, partido que faz oposição à gestão estadual na Bahia, a prefeita Keinha, de Araci, declarou, nesta quinta-feira (7), que faz parte da base de apoio do governador Rui Costa (PT) e apoiará Jerônimo Rodrigues, pré-candidato ao Governo, nas eleições de outubro.

O discurso da prefeita foi feito durante agenda do governador no município, na manhã desta quinta-feira (7). “Valeu a pena me empenhar, trabalhar e pedir voto por esse grupo político que aqui está. Vamos fazer mais. Garanto que meu time vai retribuir tudo isso que estamos recebendo hoje”, disse a prefeita, acrescentando que são mais de R$ 50 milhões em obras autorizadas por Rui na cidade.

Nos últimos dias gestores de partidos do arco de aliança de ACM Neto (UB), declararam que vão apoiar a candidatura do ex-secretário de Educação. Na quarta (6) o prefeito de Esplanada, Nandinho da Serraria (PSDB), confirmou o apoio ao pré-candidato do PT ao Governo do Estado (veja aqui). Já na última segunda (4), foi a vez do prefeito Vitor do Posto, do município de Santanópolis, que se emocionou e chegou a se ajoelhar para agradecer o governador (lembre aqui).

Pré-candidato ao governo da Bahia, João Roma é exonerado do Ministério da Cidadania

O presidente da República Jair Bolsonaro (PL) exonerou o ministro da Cidadania João Roma (PL). O decreto com a saída do pernambucano da pasta foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (31). 

Pré-candidato ao governo da Bahia, a despedida de Roma da Esplanada dos Ministérios acontece alguns dias após a saída dele da legenda que integrou durante os úlimos anos, o Republicanos. O político enfrentava resistência da executiva do partido no estado.

O atual chefe de Assuntos Estratégicos da pasta da Cidadania, Ronaldo Bento, será o substituto na condução do ministério. 

Além de João Roma, já de despediram ou se despedem dos seus cargos, até o próximo dia 2 de abril, os ministros Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Flávia Arruda (Secretária de Governo), Tereza Cristina (Agricultura), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Gilson Machado (Turismo), Onyx Lorenzoni (Trabalho), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Braga Netto (Defesa).

Sem apoios presidenciais, ACM Neto lidera pesquisa para governo da Bahia

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB), lidera a corrida para o governo da Bahia com larga vantagem quando está no cenário sem apoios presidenciais. Esse é o dado mostrado na divulgação da pesquisa Quaest contratada pelo Banco Genial. O BNews adiantou alguns números na terça-feira (22), mas o restante dos índices foram apresentados na CNN Brasil na manhã desta quarta (23). Veja os números:

ACM Neto (UB) – 66%

João Roma (Republicanos) – 5%

Jerônimo Rodrigues (PT) – 4%

Kleber Rosa – 2%

Brancos – 14%

Indecisos – 9%

Cenários de segundo turno:

Cenário I

ACM Neto – 72%

Jerônimo Rodrigues – 10%

Branco/Nulo/Não pretende votar – 12%

Indecisos – 5%

Cenário II

ACM Neto – 72%

João Roma – 10%

Branco/Nulo/Não pretende votar – 12%

Indecisos – 6%

Cenário III

João Roma – 24%

Jerônimo Rodrigues – 18%

Branco/Nulo/Não pretende votar – 44%

Indecisos – 14%

O cenáro com apoios presidenciais é diferente. Nele o pré-candidato petista encosta em Neto, que, apesar da reação do rival, continua na líder.

A margem de erro é de 2,9 pontos para mais ou para menos. 95% confiabilidade. 1140 pessoas ouvidas entre 16 e 19/03. Registro no TSE BA-06141/2022.

Top